domingo, 25 de novembro de 2007

SOITO, por Fernando Monteiro Fernandes, escultura em ferro e castanho (F.M.F. - 2003)

3 comentários:

kukilin disse...

Hola amigo, paso a saludarte y dejarte mi cariño.
Un fuere abrazo.

Azer Mantessa disse...

very artistic sculpture

david santos disse...

You are Master! Thank you.

Ó meu amigo, tudo bem?

Eu por acaso até percebo pouco de inglês. Isto começou por um pedido de uma religiosa América que leu um poema meu no Senegal, escrito em francês e pediu-me para eu o publicar aqui no meu blogue em inglês e depois nunca mais parei. Embora escreva e fale, mas muito mal. Assim como outros idiomas. Embora escreva e fale, não sou bom em nenhum. De treze idiomas e dois crioulos em que escrevo e falo, apenas posso dizer, que me desenrasco mais ou menos bem, em português e espanhol. O resto é andar para a frente que é uma pressa!
Abraços e parabéns por este trabalho. É mesmo trabalho de mestre.

Até sempre

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006