quarta-feira, 7 de novembro de 2007

CONTINUO À ESPERA QUE ME SEJA ENDEREÇADO O CONTRATO DE EDIÇÃO DO LIVRO SOBRE MIGUEL TORGA, UMA VEZ QUE A ALMEDINA O ENDEREÇOU À PESSOA ERRADA.

A Editora Almedina, admito que por lapso, enviou o contrato do livro Miguel Torga O Lavrador das Letras um percurso partilhado ao Dr. errado.
O livro foi enviado pelo Dr. Dias de Aguiar, LAPA NESTE BLOGUE,que sou eu, à editora Almedina, se ela enviou o contrato a um autor errado, o que me transcende de todo, e se após ter conhecimento deste facto o ignora também está a incorrer em responsabilidade civil, depois de ter tomado conhecimento da reivindicação da autoria da obra, que foi enviada à mesma pessoa a quem enviei o livro para apreciação.
Portanto, se tiver que processar alguém por via desta autoria a Editora Almedina também não está isenta de responsabilidade, não julgue que isto é um mero litígio inter partes , de terceiros, do qual é alheia.
Espero uma satisfação moral adequada e um pedido de desculpas, pois não sou obrigado a intentar uma providência cautelar para evitar a saída do livro, nestas circunstâncias, uma vez que tenho prazos mais longos para fazer valer os meus direitos, dos quais não abdicarei e que terão consequências bem mais danosas para o “Autor FORMAL” usurpante destes direitos de autor que ORA reivindico, e para a editora que não poderá ignorar estes factos dos quais farei prova plena, EM DEVIDO TEMPO E QUANDO ME APROUVER, dentro dos prazos que me são legalmente concedidos.
Além de não ter sido respeitado, não admito ser arredado desta grande obra que realizei E DA QUAL TENHO MUITO ORGULHO.
Se o livro não for editado por que sou eu o autor, fica inequivocamente demonstrado que esta edição é um embuste do qual a editora Almedina não se pode eximir.

ESTE LIVRO VEM ANUNCIADO NA REVISTA OS MEUS LIVROS DE 6 DE OUTUBRO DE 2007. (CLICAR TÍTULO PARA VER ANÚNCIO)

A MORADA PARA ENVIAR A RECTIFICAÇÃO ALTERAÇÃO DO CONTRATO DE EDIÇÃO É: ESTRADA DE EIRAS, 126, 3.º-A, 3025-069 COIMBRA.

ATENTAMENTE O AUTOR, JOSÉ MANUEL GOMES DIAS DE AGUIAR:

2 comentários:

Vity disse...

Ola boa tarde,

Venho pela primeira vez a este espaço, e, com o principal objectivo de retribuir e agradecer a visita ao meu "cantinho".

No entanto estive a ler algumas postagens e toda esta controvérsia em relação à publicação do seu livro.
Não posso opinar, uma vez que, não entendi ainda a causa de tudo isto, mas a explicação feita no post anterior pareceu-me bastante esclarecedora quanto aos seus interesses, que considero louváveis.

Espero que tudo se resolva da melhor forma.

Beijo
Vity

Um Momento disse...

Também eu aqui venho pela primeira vez , através do espaço da Querida Vity...
E apenas posso dizer que espero que consiga resolver toda essa situação

Desejo uma tarde serena , ou o que dela resta

Até mais ler
(*)

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006