terça-feira, 2 de outubro de 2007

Pré - publicação de excerto do livro: Miguel Torga o "Lavrador das Letras", de Cristóvão de Aguiar. (Português, Inglês e Espanhol)

Coimbra, November 21st, 1994

The Catholic Church is resolute in converting the heretical author of A Criação do Mundo. (The Creation of the World). It would not be enough the visit of priests, friends of his or mere acquaintances. The Hierarchy understood that for an atheist of a magnitude of Torga only a bishop would suit. In addition, it sent to the hospital a prelate of that status in order to try to convert the Poet… “You know, doctor, God is our Father only one word of yours would be enough for me to give you the absolution. Think, doctor, God is our Father and only one word of yours and…” “Nonsense, sir, I do not need your absolution, not even it would be of any use to me: I will die like this ─ coherent with the life I always lead”…

(Written in English by Cristóvão de Aguiar)


Coimbra, 21 de Nobiembro 1994

La Iglesia Católica resolvió convertir al autor herético de "A Criação do Mundo" (La Creación del Mundo). No sería bastante la visita de sacerdotes, de sus amigos o de meros conocidos. La jerarquía entendía que para un ateo de la magnitud de Torga solamente le satisfaría un obispo... Además, envió al hospital a un prelado de ese estado para intentar convertir al poeta… "Usted lo sabe doctor, Dios es nuestro padre, basta solamente una palabra suya para darte la absolución. Piénselo doctor , Dios es nuestro padre y solamente una palabra suya y…" "…..No, eso es Absurdo, señor, no necesito su absolución, no me serviria de nada , Moriré así ,coherente con la vida que siempre llevé"…

(La traduction en Espanol es de José António Caparros que gentilmente hay enviado por e-mail).


Coimbra, 21 de Novembro de 1994

A Igreja Católica está apostada em converter o herege de A Criação do Mundo. Já não lhe bastava a visita de padres, seus amigos ou conhecidos. A Hierarquia entendeu que, para um ateu da grandeza de Torga, só um bispo... E enviou ao hospital um prelado dessa categoria para o tentar converter... “Sabe, senhor doutor, Deus é Pai e bastaria uma só palavra sua para eu lhe dar a absolvição. Pense, senhor doutor, Deus é Pai, bastava uma palavrinha sua e...” “Qual Pai, senhor, não preciso da sua absolvição, nem ela me valia de nada, hei-de morrer assim, coerente com a vida que sempre levei”...

(Cristóvão de Aguiar)


_Consegui convencer o Escritor a deixar-me publicar este excerto, até agora inédito…

23 comentários:

sofialisboa disse...

gostei deste convite, que riqueza de blog... gostei da escrita e sobretudo da capa do livro com uma pardela, sabias? não é uma gaivota.PS: passa-me informação sobre esta obra do miguel torga ainda não publicada PF sofialisboa

Andréa Augusto - angelblue83 disse...

Que maravilha e que expectativa depois dessa prévia!
Não sei qdo e se virá para o Brasil essa publicação, mas eu adoraria que viesse. Torga é necessário!

Forte Abraço
Andrea

muxica disse...

Un biquiño gallego. Encantada de estar aqui

rui disse...

Olá

Desconhecia por completo este excerto, inédito!

Abraço

therapydoc disse...

Marvelous.

Rodolfo N disse...

Gostei muito deste blog.
Uma maravilha.
Um Abraço, amigo

Anónimo disse...

Isto é fabuloso!
Não conhecia.

Azer Mantessa disse...

interesting dialog between the doctor and the bishop. thanks for sharing.

sofialisboa disse...

o nome correcto é pardela. esta ave é muito parecida com a gaivota mas é completamente diferente quando vista ao pormenor. vive no mar, dorme inclusive e só vai a terra para procriar. o som é completamente distinto também. espero que tenhas gostado desta informação, mas estive na reserva da berlenga e tomei conhecimento "in loco" desta grande diferença. sofialisboa

Luminicus disse...

gostei muito de suas letras, acho que vou voltar por aqui.

beijos

mcorreia disse...

grata pela vita e saudação. Replico.

Rui Caetano disse...

Gostei muito, valeu a pena teres convencido o homem das letras, muito bonito o excerto.

paula disse...

Morrer assim, coerente com a vida que sempre lev�mos...haver� melhor pron�ncio?...

...Hijo del Quijote disse...

Caballero usted, ha de saber lo siguiente:

"Estimado... buen andar, me vine hasta aquí, atraído por la imagen y me encontré con este gran Señor.
Dejo mis requiebros". (dejado en su primera entrada.

Le repito entocnes aquí... mis Afectos, por doquier.

HdQ

Francisco disse...

Torga no seu melhor!

Martín Bolívar disse...

Un diálogo interesante el del doctor con el obispo. Para pensar.

Gi disse...

Foram os poemas dele que preencheram o meu espa�o nestes dois �ltimos dias.Aprecio-o pro demais. Interessant�ssimo o excerto que aqui deixa.

S� por curiosidade ... porque apagou o coment�rio que me deixou?


S� para saber :)

Bom fim de semana
beijinhos

Antona disse...

Obrigado por tu visita.
um abraÇo

Trini disse...

Hay que morir conforme a como se vivió.

Un abrazo

mschumey07 disse...

Sometimes its not who we worship or not, it is how we lived our lives. Do unto others the Lord said. Sometimes its enough that we have compassion, sensitivity and respect. Do all these and God will not see one as an atheist.

modes amestoy disse...

gracias por compartir con nosotros.
Un abrazo

Thiago Forrest Gump disse...

Deus é Pai, o resto se ajeita!

Lusófona disse...

Olá lapa! Obrigada pela partilha =)

Beijos e feliz FDS

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006