quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

1- COIMBRA B, PERIGO: Elevação do solo e impermeabilização da área total do terreno agravam consequências das cheias.

A elevação do solo superior a um metro e a sua impermeabilização, sem licenciamento municipal, contribuíram para o agravamento dos danos causados pelas inundações de 25 de Outubro de 2006 aos dois edifícios habitacionais confinantes deste atentado urbanístico, uma vez que não houve qualquer drenagem das águas que, por sua vez, formaram um canal, de forte corrente, entre o muro dessa construção ilegal e o talude da Estrada de Eiras.


O PERIGO SUBSISTE, A ILEGALIDADE MANTÉM-SE E A CÂMARA MUNICIPAL DE COIMBRA NÃO ACTUA, APESAR DE ESTAR FORMALMENTE ALERTADA PARA ESTES FACTOS DESDE AGOSTO DE 2006.


As águas provenientes do IC2 foram desviadas do seu curso natural

CLIQUE NAS FOTOGRAFIAS PARA AS AMPLIAR
Google Earth 2007 / Alargamento ilegal em terrenos das Estradas de Portugal, terraplanagens e abate de árvores.
Google Earth 2006/Cabovisão implantada no talude de segurança do IC2.Veja-se o total desenquadramento da construção realizada em 1999/2000, sem licenciamento urbano, que ocupa uma servidão de passagem a um Posto da EDP e que obriga os peões a circular na via de circulação automóvel, sem qualquer segurança.

CLICAR NAS IMAGENS PARA AS AMPLIAR

Fotocópia obtida em Agosto de 2006.

COMENTÁRIOS:
a)Things like this do happen in our cities in Malaysia too due to ignorance by the city councils and constructors ... not to mention possible corruption too
how very disturbing ...
AZER MANTESSA (Malásia)

b)Hola mi amigo! Sucede en todos los paises del tercer mundo... ni modo! Cest la Vie!
Un beso....
Cielo (U.S.A.)

9 comentários:

Suzanne disse...

Thanks for visiting my blog. As you're probably aware, I can't understand a single thing on yours except the photos! Stop by when you have time and I'll do the same. Hope you're having a great day and thank you for your kind remarks.

XO Suzanne

You should do as Ludmilla in Brazil does, write in English too, for all her American and British friends! Just a suggestion.

Suzanne disse...

Whoop! Just saw the translation button! That's too funny. Now I'll read and learn.

XO Suzanne

Parvinha da Silva disse...

"Que somos, se não germes rastejantes num enorme teatro do absurdo?", assim desabafa Jeitosinha...

e eu deixo-te aqui um abraço pungente e bem apertado

Azer Mantessa disse...

'Wednesday, 16 of January of 2008 COIMBRA DANGER: B) Rise of the ground and waterproofing of the total area of the land aggravate consequências of the full ones. The rise of the ground superior to a meter and its waterproofing, without municipal licensing, had contributed for the aggravation of the actual damages for floodings of 25 of October of 2006 to the two neighboring habitacionais buildings of this attempted against urbanístico, a time that did not have any draining of the waters that, in turn, had formed a canal, of current fort, enters the wall of this illegal construction and the slope of the Road of Eiras. The DANGER SUBSISTE, ILLEGALITY MANTÉM-SE And the CITY COUNCIL OF COIMBRA NOT ACTUA, ALTHOUGH TO BE FORMAL ALERTED FOR THESE FACTS SINCE AUGUST OF 2006.'

Things like this do happen in our cities in Malaysia too due to ignorance by the city councils and constructors ... not to mention possible corruption too

how very disturbing ...

krystyna disse...

Hi Lapa!
I'm glad you visited my place. Thanks.
I wish you all the best!

NAME: CIELO disse...

Hola mi amigo! Sucede en todos los paises del tercer mundo... ni modo! Cest la Vie!

Un beso....

Cielo

imaginorium disse...

Moltes gràcies.

No nomès passa al tercer món, passa a tots els móns on no es realitzi una correcta gestió territorial.

Suzanne disse...

Oh my God, my friend Cielo is here. Honey, can you translate for me. I have no idea what this blog is about!

Love Suzanne!

Anónimo disse...

Sólo pensaba que iba a comentar y decir que gran tema, ¿lo de código por sí mismo? Realmente parece excelente!

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006