quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Braço Tatuado Retalhos da Guerra Colonial, de Cristóvão de Aguiar, nota de Tito Couto

CLICAR TÍTULO PARA VER TRAILER DO LIVRO
[...]Fecho com uma nota para a reedição, em nova versão, de “Braço Tatuado” de Cristóvão Aguiar.
Trata-se de um livro que nos remete para o universo colonial português em pleno conflito. Na Guiné de tantos traumas e experiências violentas, Cristóvão Aguiar consegue levar-nos de rastos pelas picadas, dormir nas camaratas dos aquartelamentos ou experimentar a dor atroz de perder um amigo num mar de sangue.
“Braço Tatuado, retalhos da Guerra Colonial” é o retrato de muitas companhias, de muitos soldados. Uma imagem viva e impressionante que tem tanto de singular como de comum a gerações de portugueses.
Editado em 1990, este romance regressa aos escaparates com a mesma força bruta que as suas páginas encerram.

Tito Couto, in Forum Páginas Tantas
.

2 comentários:

Romano disse...

Olá. Achei o seu blog muito interessante.

Visto que também aprecia arte gostaria que visitasse o meu blog (arcosarte.blogspot.com)

NAME: CIELO disse...

Gracias por las lindas palabras que siempre dejas en mi casa entre las rosas.... verte me alegra el dia...

Un beso

Cielo

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006