quinta-feira, 13 de setembro de 2007

SCOLARI: RUA!

Acabei de ver o jogo e pensei que tinha de escrever um artigo sobre o seleccionador e o incidente que todos presenciámos.
Resumindo: O nosso seleccionador violou de forma gravíssima os deveres contratuais que celebrou com a Federação Portuguesa de Futebol e, acima de tudo, o respeito pelo Povo Português e a nossa Selecção que ele dirigia. Dirigia, sim, porque este senhor já não tem condições para continuar na selecção portuguesa.

Tem que ser despedido, com justa causa e sem qualquer indemnização.
Ainda por cima, não reconheceu o crime que praticou em frente às câmaras de televisão.
Se um arguido meu aparecesse em tribunal com a conduta que o Scolari apresentou nas suas declarações era condenado com todos os agravantes…
Portanto, além de termos visto seriamente comprometida a nossa presença no Europeu, ainda ficámos sem o Palhaço – com o devido respeito que me merecem os profissionais circenses - do treinador.
Qualquer solução contrária ao despedimento daquele energúmeno, só demonstrará a enorme tacanhez do nosso país.
Desculpem o meu desabafo. Estou revoltadíssimo.
Obrigado.

5 comentários:

Anónimo disse...

Tem toda a razão.

CJ disse...

E o branqueamento que se seguiu na televisão?

Anónimo disse...

Bola daqui para fora já.
Sou português e não me revejo na selecção de futebol, nem no treinador. Nem hoje nem ontem.
Sim à cultura, à literatura, ás artes e ao desporto amador. Apoiem os deficientes, a ginástica, a natação e o atletismo para todos etc. O resto é palhaçada.

ARISTIDES DUARTE disse...

Concordo totalmente com o anónimo. Os problemas da bola são aqueles com que eu durmo melhor. Mas o amigo Lapa fez bem em colocar este "post".
Embora vá ficar tudo em "águas de fiel amigo"

JoMan disse...

It's a test!

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006