sábado, 1 de setembro de 2007

José Medeiros Ferreira – in Bicho Carpinteiro, a respeito de uma entrada da "Relação de Bordo (1964 - 1988)"

“A melhor descrição de um abalo de terra que conheço é a de Cristovão de Aguiar na sua Relação de Bordo sobre o de 1969 com os animais do jardim zoológico a espantarem-se antes dos humanos sentirem qualquer coisa.”

in "Relação de Bordo I" Págs. 80-82 (Lisboa, 28 de Fevereiro de 1969)

2 comentários:

NETMITO disse...

VIVO ENTRE UM PENSAMENTO OU OUTRO EVADIDO POR SER EU OU SER UM OUTRO QUE NÃO EU)...

Abraço

Lapa disse...

Cada qual com a sua pancada...

Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac
Eugénio Macedo - 1995

TANTO MAR

A Cristóvão de Aguiar, junto
do qual este poema começou a nascer.

Atlântico até onde chega o olhar.
E o resto é lava
e flores.
Não há palavra
com tanto mar
como a palavra Açores.

Manuel Alegre
Pico 27.07.2006